...a escrever sobre dialise desde 2007...

14
Jun 06
A verdade é que, nos ultimos meses tenho pensado... afinal eu andei a tirar uma licenciatura para quê?
Trabalho há 5 anos e posso dizer-vos, meus senhores, eu já me orgulhei de ser enfermeiro, hoje e cada dia que passa arrependo-me cada vez mais de não ter seguido uma carreira na construção civil, seria mais promissora concerteza.
Somos o único grupo profissional que não recebe um salário de acordo com o grau académico de base, licenciatura;
Somos olhados pela sociedade como uns tipos e umas tipas que limpam cús e são empregados dos médicos;
Somos detentores de contratos de trabalho precários, nos quais algumas instituições se recusam a pagar suplementos justificando falência técnica (alguns hospitais cá no norte);
Temos instituições privadas que nos oferecem por 40 horas de trabalho e exclusividade um salário que ronda os 700 euros (equiparado a uma empregada de limpeza doméstica, com todo o respeito);
Somos uma classe desunida, não damos a cara pelos problemas comuns, mas resguardamo-nos atrás daqueles que são menos medrosos e acobardamo-nos com medos infundados.
Temos uma Ordem completamente utópica, desintegrada da realidade de enfermagem, que não passa de um lar de 3ª idade honorário que meus amigos é um autêntico poço de dinheiro, façam as contas meus amigos e imaginem quanto´s €€€€€ entram lá por mês!!!
Temos vários sindicatos, que não fazem a mínima ideia do que é trabalhar ao lado de um doente, são tachos meus amigos, tachos para alguns que nunca irão sofrer na pele a repressão; sindicatos que não são mais do que delegações de partidos políticos mascaradas.
Temos chefes e directores que em vez de zelarem pelos nosso interesses, não senhor, zelam pelos interesses dos srs doutores e dos senhores administradores dos hospitais.
É isto e muito mais que é ser enfermeiro em portugal, sinto-me triste, juro-vos que me sinto triste...
Tou a pensar organizar um movimento sindical completamente apartidário e que discuta e resolva os verdadeiros problemas de enfermagem... acordem meus amigos, tomem consciencia do vosso poder e não se deixem ser comidos...
Desculpem a sinceridade do desabafo... Confused

Fonte: www.forumdeenfermagem.org
publicado por rui sousa às 12:21
sinto-me:

Caro colega
estou solidária consigo... conseguiu colocar por escrito aquilo q sinto...obrigado
BB a 10 de Fevereiro de 2008 às 22:05

apesar de concordar com algumas das suas emoções acho que temos de olhar para as coisas boas da nossa profissão. ou seja o sorriso de alguém a quem limpamos o rabo! isso ninguém nos tira.
a ordem mais parece a opus dei mandam os que podem. e nada se faz pelos que representam a profissão.
kitty a 29 de Abril de 2008 às 19:54

Pois, eu sou enfermeira pq sempre quis ser.
Estive internada em adolescente e gostei da perspectiva de ajudar os outros.
Mas tb me arrependo. Isso do sorriso dos doentes tb valia para mim mais que tudo!
Porém os doentes são os nossos maiores inimigos... todas as suas queixas dos outros vão parar aos enfermeiros. Trabalho à 8 anos e arrependo-me ultimamente de não ter ido para medicina, afinal pq tantos querem e eu que podia pela media, logo quis estar mais perto do doente, intervir mais... Mal sabia que o enfermeiro não tem autonomia nenhuma!
Tenho uma postura na profissão de revindicar, de lutar e isso só me tem prejudicado. Falo demais dizem os meus superiores. Mas como trabalho bem, lá são obrigados a ouvirem-me...
Só tenho pena que não sejamos unidos pq somos a classe que temos mais força nos hospitais e se parássemos todos, dávam-nos o devido valor. Mas há sempre quem não lute...
Não devo demorar a mudar de profissão. E não é pelo dinheiro é pela dignidade.
Cristina a 3 de Setembro de 2009 às 11:46

Ola´amigo. Sou brasileira, enfermeira nefrologista e fiquei mais desanimada com essa nossa profissão quando lí seu desabafo... no Brasil não é diferente. Não há reconhecimento por parte dos gestores, credibilidade com nosso trabalho e valorização da classe. Trabalhamos com excesso de carga horária, quase não temos vida social porque sempre estamos envolvidos com a desgastante carga horária que a profissão exige e, mesmo assim, não somos valorizados. Aqui uma enfermeira chega a receber menos que um funcionário municipal de coleta de lixo (com todo respeito), mas que nunca investiu anos de estudo, dinheiro, desgaste, tempo nos estudos e que cada vez mais tem-se exigido para nossa classe para que consigamos nos manter ativos no mercado de trabalho. Aceite meu desabafo e minha solidariedade! Luciane lumcsm3@hotmail.com
Luciane Maria a 3 de Outubro de 2009 às 08:01

Caros colegas, no ano passado fiz uma Pós graduação em gestão de serviços de saúde, com a perspectiva de aprender algo de novo e acrescentar algo ao meu curriculum. Mas fiquei profundamente triste quando o próprio Prof responsavel pela PG reconheceu que em gestão em saúde temos que ser politicos e que isso implica não levantar muitas ondas, nunca ir contra os lobís. E teve como exemplo o anterior ministro da saúde correia de campos que foi posto na rua não pela população como muita gente pensa mas pelo os médicos, e ainda por cima colocaram lá uma médica.Nós enfermeiros perdemos um gd poder reivindicativo quando começaram a crescer escolas como cogumelos e a oferta de emprego diminuiu mt em relação a procura, perdemos força reivindicativa.Mas os bolsos da ordem não param de encher!!!
Temos que fazer uma greve a sério só 10`fora dos hospital, e ver o que acontece!
joao a 17 de Janeiro de 2010 às 23:05

voce e a pessoa mais corajosa que conheço.. fico feliz por vc ser sincero e não mais um hipocrita na área... somos realmente desvalorizados social e profissionalmente ..e e cada vez maior o numero de descontentes .. esses ultimos os que são massacrados nas instituições controladas por drs que sempre podem contar com a assessoria direta de nossos vergonhosos colegaas que tem mais interesse em agradálos do que fazer com que a classe de enfemagem evolua...parabens pelo post
angelo lima a 25 de Fevereiro de 2010 às 01:26

junto-me a ti... no movimento a favor dos enfermeiros!!!! esta profissao ta ficando cada vez mais uma escravidão sem brio!!!!! e andou uma pessoa a gastar dinheiro e a estudar tantos anos para isto!!!!!


ja agora tens alguns documentos dos procedimentos de enf em dialise com doentes com hepatite b?

obrigado beijos

Paula Abreu
Paula Abreu a 2 de Março de 2010 às 23:59

caro colega! junto me a si neste desabafo! porque descreveu tal e qual e rigorosamente o que me vai na alma relativamante á enfermagem! ao navegar pela net, em busca de mais algum conhecimento deparei me com o seu blog, excelente!
sou enfermeira porque não sei ser outra coisa, trabalho á 3 anos e aprendi que para além de mim, muita pouca gente nos valoriza! e a culpa parte de cada um de nós! a classe mais desunida que já vi...que pena...porque eu quero continuar a ser aquilo que só sei ser: enfermeira! solidária com o colega. celiasalta@hotmail.com
celia a 11 de Março de 2010 às 22:06

quantos como tu ha por esse pais fora?
Obrigado pela coragem mas so isso nao chega temos que ser menos cobardes .
A hemodialise e outra exploraçao. Abram os olhos
Anónimo a 30 de Dezembro de 2010 às 22:00

A enfermagem no Brasil se identifica com o texto em todos os sentidos... Tambem estou decepcionada, e pra completar o clima hostil do nosso trabalho que nao e nada facil, ainda existem aqueles colegas querendo te derrubar... E como este tipo de gente esta em grande numero na enfermagem... Sem citar o quesito salario, estudamos 5 anos para ganhar uma miseria, com todo o desgaste psicologico e fisico os quais estamos sempre expostos... Penso tambem em mudar de ramo
Jamille a 14 de Agosto de 2014 às 13:53

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
15
17

18
20
21
23
24

26
27
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
mais sobre mim
email
blog.hemodialise@gmail.com
pesquisar
 
blogs SAPO